• Grafitinho

A importância da alimentação escolar para a aprendizagem


31 de março é o DIA DA SAÚDE E NUTRIÇÃO e, por isso, nossa nutricionista escreveu sobre o assunto, já que a alimentação escolar é um tema que merece bastante atenção para as instituições que se propõem a oferecê-la, já que possui um impacto direto no desempenho dos alunos. Tão relevante quanto a qualidade dos alimentos oferecidos é trabalhar a consciência em relação a eles.


Bons hábitos alimentares além de ajudar no aprendizado, contribuem com o desenvolvimento do corpo, prevenção de doenças, fornecem mais energia, entre outros benefícios.


Por esse motivo também trabalhar a educação nutricional é uma necessidade das instituições de ensino, e não apenas com os alunos, mas também com os pais, familiares e responsáveis.


Em primeiro lugar o que deve ser pensando é em relação ao desenvolvimento do cardápio e os nutrientes que estarão presentes nele. Afinal, são eles os responsáveis pelos principais benefícios que as refeições podem gerar.

Outra questão que está diretamente relacionada com isso é a aceitação por parte dos alunos. A qualidade é um fator essencial, que apenas uma nutricionista pode oferecer para as escolas.


Como consequência disso, a aceitação tende a ser maior, mas é preciso também ouvir os estudantes e as famílias em relação a esse assunto. Afinal, o grande objetivo das refeições escolares é garantir uma boa alimentação para os alunos e que os ajude no desempenho escolar e numa melhor qualidade de vida.


Os pratos saudáveis muitas vezes levantam dúvidas e dividem opiniões em relação a preferências. Nesse sentido, duas abordagens precisam ser feitas: primeiro em relação a educação alimentar, mostrando a importância de se alimentar bem, e a segunda sobre a variedade de opções oferecidas.


E por fim, oferecer a quantidade certa para os alunos é tão importante quanto a qualidade. Se eles se alimentarem mal podem ficar sem energia e concentração para as atividades diárias. Já se comerem em excesso podem ter dificuldades na digestão, por exemplo, e acabarem ficando mais cansados ao longo do dia.


Se todos esses assuntos que comentamos forem tratados corretamente certamente se conseguirá cumprir o papel que desejamos com a alimentação escolar. Seja na questão de trabalhar hábitos alimentares melhores com alunos e seus familiares ou de oferecer refeições de qualidade para ajudá-los no aprendizado.


SOBRE A NUTRI!

Meu nome é Regina Reis, sou nutricionista formada há mais de 10 anos, tenho 2 pós-graduações (Terapia Enteral – UERJ e Nutrição Clínica – La Salle). Possuo um amplo conhecimento sobre alimentação infantil e transtornos alimentares. Estou aqui para somar e trazer tranquilidade para as famílias.


Disponibilizo meu contato aos pais que precisarem tirar alguma dúvida. Clique aqui e fale direto comigo!

0 comentário